Sala de imprensa Notícias « Voltar

18 de Maio de 2017

Menos da 50% da população de Cláudia está protegida contra a gripe

Assessoria (Foto: Isa Cardoso)

Os números preocupam a Secretaria de Saúde que convida o público alvo para vacinação contra o vírus Influenza.

A Secretária Municipal de Saúde está realizando a vacinação contra Influenza A, B e C, em todos postos de saúde familiar do município. Com objetivo de, reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da Influenza, na população alvo para a vacinação.

Até o momento já foram aplicadas 814 doses, sendo que, estão disponibilizadas mais 1784 doses. A meta estabelecida pela Secretaria de Saúde é de vacinar pelo menos 90% dos munícipes, entretanto, apenas 45,68% procuraram os PSF´s para se proteger contra a gripe.

A vacinação ocorre em todos as Unidades de Saúde, das 07:00h às 11:00h e das 13:00h às 17:00h. A campanha segue até o dia 26 de maio.

Os tipos de Influenza A e B sofrem frequentes mutações e são responsáveis pelas epidemias sazonais, também por doenças respiratórias com duração de quatro a seis semanas e que, frequentemente, são associadas com o aumento de taxas de hospitalização e morte por pneumonia, especialmente em pacientes que já apresentam condições de risco. O vírus C, raramente causa doença grave.

Para as pessoas gestantes, crianças de 6 meses a 4 anos e 11 meses de idade, puérperas, idosos com mais de 60 anos, professores (escolas públicas e privadas), profissionais da área de saúde, hipertensos, diabéticos, doenças respiratórias, cardíacas, renais, hepáticas, neurológicas e crônicas, obesos, transplantados entre outros o atendimento é prioritário e garantido por lei, sendo necessário apenas levar o cartão do SUS e cartão de vacinas.

A contraindicação é para quem tem alergia severa a ovo.

 No decorrer desta semana está sendo feita a vacinação dos pacientes acamados nos PSF´s, e na próxima sexta-feira (19) irá ser feita a vacinação dos alunos e professores na escola municipal Daniel Titton. Na semana seguinte uma equipe irá se deslocar para realizar a vacinação nos assentamentos.  

Número de casos foi alto em 2016

Em 2016, houve 12.174 casos confirmados de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza no Brasil. A SRAG é uma complicação da gripe. Houve ainda 2.220 mortes, número alto em comparação a anos anteriores. Do total de óbitos, a maioria (1.982) foi por influenza A/H1N1. Este foi o maior número de mortes por H1N1 desde a pandemia de 2009, quando 2.060 pessoas morreram em decorrência do vírus no Brasil.

Em 2017, já foram registrados 276 casos e 48 mortes no país.

Fonte: Assessoria
Por: Isa Cardoso

Acesso rápido à solicitação de informações
Atendimento via e-mail